Um Planejamento com a sua marca - Eu já sei o que quero. E agora?

Palavras Chave: A estratégia da Genialidade,Coach, Coachee, Coaching, Níveis Neurológicos, Metas,Missão,Planejamento

Continuando a reflexão sobre como fazer "Um planejamento com a sua marca" gostaria de conversar com vocês sobre "Alinhamentos dos níveis neurológicos". Calma....é mais simples que você possa imaginar. Apenas para "alinhar " nossos pensamentos:

Já escrevemos os seguintes artigos:

1-Ser, Fazer e ter: Onde é evidenciado a congruência, que devemos alimentar em nossos sentimentos, ações e domínios. 2- Fazer para ter: Onde destacamos a importância da ação em nossas vidas, do vigor e entusiasmo que ela proporciona. 3- O que realmente eu quero: Entenda neste artigo porque nosso cérebro não compreende o termo "não". Veja esses e outros artigos em Menu Planejamento - Clique aqui

Eu já sei o que eu quero......e agora?

Recebi inúmeros retornos evidenciando a insatisfação das pessoas sobre "não sentir a importância do planejar". Devidamente autorizada em um dos retornos recebidos, a pessoa manifestou-se da seguinte forma:

Eu sei o que quero, mas tenho um comportamento estranho,quando me predisponho a planejar e visualizar meu futuro, tenho a nítida sensação que estou perdendo tempo, que nada dará certo, afinal sei que ninguém gosta de mim mesmo....Tenho meus batimentos cardíacos alterados, quando falo sobre o assunto.

Um dos itens que a metodologia Coaching trabalha, é fazer perguntas para seus Coachees (clientes). Os Coaches têm as perguntas e os Coachees a resposta. A pergunta para caracterizar as evidências de sucesso em um planejamento é:

- Como você quer se sentir, quando atingir a meta em planejamento?

Observem que a resposta acima em destaque, denota muito além de um comportamento, níveis de estrutura mental com bloqueios. Encontrar soluções neste caso, é buscar acima do caráter comportamental as soluções.

O modelo de Níveis Neurológicos, foi criado por Robert Dilts (mundialmente conhecido por seu trabalho com a PNL (Programação Neurolinguística)), a partir dos estudos sobre aprendizagem de Gregory Bateson, estudioso da teoria dos sistemas, campo científico que valoriza a abordagem holística do homem e da natureza.

O modelo em questão é extremamente útil na medida em que ajuda as pessoas a conhecerem-se, e encontrarem soluções voltadas ao processo de estagnação de ações, como é o caso de nossa Coachee, quando afirma que nada compensa em sua vida, pois ninguém gosta dela.

Os níveis neurológicos em que caminhamos, :

5º. Nível: Fatores Ambientais: Determinam as oportunidades ou limites externos aos quais a pessoa deve reagir. Responder as perguntas: Onde? Quando?
4º. Nível: Comportamento: É constituído de ações ou reações específicas dentro do meio ambiente. Responder a pergunta: O que?
3º. Nível: Capacidades: Orientam e norteiam as ações comportamentais através de um mapa mental. Responder a pergunta: Como?
2º. Nível: Crenças e Valores: Fornecem reforço (motivação e permissão), que dá suporte ou nega as capacidades. Responder a pergunta: Por que?
1º. Nível: Identidade: Determinam objetivos gerais, missão, e molda crenças e valores por meio da noção de si. Responde à pergunta QUEM?

Sistema Maior: - Espiritual/Sistema: Está relacionado com a experiência de pertencer a um sistema que vai além de nós como indivíduos e inclui a nossa família, comunidade e sistemas globais (transmissão). Responde à pergunta QUEM MAIS?

Cada um desses processos engloba um nível diferente de organização e mobiliza sucessivamente comprometimento e mobilização mais profundos do circuito "neurológico"

Espiritual/Sistema: Holográfico - Sistema nervoso como um todo.
A. Identidade - Sistema imunológico e endócrino - Funções de Sustentação profunda da vida;
B. Crenças - Sistema Nervoso Autônomo (Batimentos cardíacos, dilatação da pupila, etc.) - Reações inconscientes;
C. Capacidades - Sistemas corticais - Ações semiconscientes (movimento ocular, postura, etc.);
D. Comportamentos - Sistema motor (piramidal e cerebelo) - ações conscientes;
E. Meio ambiente - Sistema nervoso periférico - Sensações reflexas.

Fonte de informações: A estratégia da Genialidade, vol I - Robert B. Dilts

Observem que no caso da nossa Coachee, sua manifestação está enquadrada em um "Por que". Sua estagnação está no nível de crenças e valores. Segundo Dilts a solução está sempre em um nível superior, no nosso caso Identidade. Após a identificação da solução, sempre através do(a) Coachee, é feito um alinhamento nos níveis inferiores. No exemplo que estamos evidenciando, sabemos agora que a solução está no nível de identidade. Um Coach preferencialmente irá trabalhar com missão, através de perguntas como:

- O que faz você parar de respirar ao pensar no que é possível para sua vida?
- Como você quer estar daqui a 5, 10, 20 anos? Com quem quer estar? Como quer estar?
- O que você faz com naturalidade e prazer?

Ao descobrir sua missão de vida, você estará alinhado com sua essência, com o motivo de viver e continuar vivendo. Por que você não experimenta?

No site você encontrará três artigos sobre o assunto, um deles: Qual é a sua missão.Veja artigo completo - Clique aqui

No exemplo em destaque após a nossa Coachee descobrir sua missão de vida, que a rigor não é definitivo, poderá a qualquer momento ser atualizado, os níveis inferiores serão auto-configurados. Ao saber de nossa missão as crenças, as capacidades, os comportamentos caberão dentro do ambiente em que vivemos.

"Uma missão é um propósito que o atrai para o seu futuro. Ela unifica suas crenças, valores, ações e a sua noção de quem você é. É uma trama tecida com os vários fios dos seus interesses, desejos e metas" A Nova Tecnologia do Sucesso"
Steve Andreas e Charles Faulkner

Vamos fazer em 2016 um planejamento com a sua marca?


   

 

 

 

 

 

Master Practitioner em PNL

Click aqui para falar comigo ==> atendimento@coachviaconte.com.br

Elza Conte - Uma Coach que acredita em constante reconstrução.

VOLTAR