Mamãe não tem namorado
Palavras chave: Coach, Coachee, Coaching, Conflito, Convivência Pacífica, Diferenças, Jogo do Poder, Mapa/Território, Relacionamentos, Relações Amorosas, Semelhanças.

Lendo o artigo: Mamãe não tem namorado (veja no final deste material), certamente você como eu sentirá saudades dos bons tempos de namoro, das juras de amor ao luar, do romantismo dos primeiros encontros, dos beijos roubados....

Por que este clima tão salutar não perdura em nossas relações? Piegas? Inocente?

Resguardadas as proporções e não equivalências: Por que esse clima não perdura em nossas amizades?

Porque surge o vilão chamado "Diferenças". Tudo é um lindo mar de rosas, como para o casal de namorados da historinha em destaque, desde que não sejamos contrariados. No entanto os relacionamentos, amorosos ou não, são o pilar de nossas vidas. O outro é sempre uma referência, portanto precisamos atentar a sua importância e procurar meios para uma convivência pacífica e harmoniosa. Tudo o que somos, o que aprendemos, vem de nossos sentidos, que são alimentados pelo que vemos, ouvimos, em menos proporção pelo que sentimos pelo olfato e tato. O "outro" é responsável por todos os estímulos sensoriais. Foi assim que aprendemos a Ser, Fazer e Ter.

Convivência Harmoniosa, Relacionamentos sadios, quer seja quando dividimos a mesma cama, ou a mesma de trabalho, ou o mesmo sofá no domingo, requer inteligência de ação. O jogo do poder, da razão, nem sempre representam as melhores táticas na prática do bom relacionamento.

Faz-se importante ressaltar que em qualquer relacionamento, estamos em uma via de mão dupla, em constante criação e troca de energias e posicionamento. Um relacionamento pode ser mudado a qualquer momento, desde que tenhamos foco nas semelhanças e respeito aos valores individuais. O que tentamos a todo o momento mudar em relacionamentos desgastados, são as pessoas. Pessoas não mudam porque queremos, apenas.

Gostaria de destacar um conceito fantástico estudado em Programação Neuro Linguística (Pressupostos), para entendermos um pouco sobre as dificuldades de relacionamentos:

Mapa não é território:

Este conceito é bastante complexo, exatamente porque é simples demais e de rara dificuldade de assimilação (tendemos a não entender o que é muito simples ou obvio. Damos sempre mais valor ao complexo). O termo Mapa é a forma como as pessoas interpretam a realidade (território). Cada ser humano tem uma versão dela. Não é a mais certa ou mais errada. É a sua versão.

O "jogo do poder" briga por verdades pessoais. Aqui nasce o conflito. Entender que a sua verdade pode ser diferente da verdade de seu parceiro, não é necessariamente uma disputa, mas uma forma inteligente de convivência, que para qualquer atividade humana traz inúmeros benefícios, boas conversas com seu travesseiro e sonos reparadores.

Acompanhem estas informações do livro: Qualidade começa em mim- DR. Tom Chung (em azul)

"O mapa não é o território".

Ao compreender como formamos nosso modelo de mundo (mapa), podemos compreender melhor como nosso próximo funciona para gerar seu modelo de realidade subjetiva, que com certeza é diferente do nosso. Por meio desse processo constante de formação de modelos e mapas pode-se compreender que não existe modelo certo ou errado, pois são todos baseados em nossas próprias histórias pessoais, e não há histórias pessoais certas ou erradas.

Qual o melhor modelo ou mapa da realidade?

Quando as pessoas me fazem tal pergunta, o que posso responder é que não existe melhor ou pior mapa. Há apenas mapas pobres ou ricos em dados.
A sabedoria e a paz do ser humano vêm com mapas ou modelos cada vez mais próximos, como se diz em cibernética, com mapas cada vez mais aderentes à realidade exterior, mais enriquecidos de informações.

Como podemos saber se temos o mapa mais sábio?

A característica de um mapa sábio é a presença de informações e dados de fontes externas antagônicas, isto é, um mapa que consiga apreender pontos de vista diferentes.

Diante de um mapa com informações diferentes e às vezes opostas, o sábio apresenta uma visão holística do evento, uma postura imparcial e equilibrada, enquanto o medíocre entra em conflito, por não conseguir integrar essas informações aparentemente divergentes.

O tema não se esgota aqui, o Coaching para casais é muito eficiente e construtivo. No artigo em anexo: Modelo de Comunicação em PNL, de Roger Ellerton, PhD, há uma detalhada explicação sobre como representamos nossos pensamentos, bem como utilizarmos ferramentas para uma melhor convivência entre nossos pares. Utilizamos metodicamente todas essas técnicas em nossos atendimentos. Utilize as informações como conhecimento apenas. Vale a pena conferir. .Click aqui


   

 

 

 

Master Practitioner em PNL

 

Click aqui para falar comigo ==> elzaconte@coachviaconte.com.br

 

Elza Conte - Uma Coach que acredita em constante reconstrução.

VOLTAR

Mamãe não tem namorado (Procuro o(a) outor(a))

Ontem estive na casa de meu tio e me diverti muito, vi minha prima se preparando para a chegada de seu namorado.

Arrumou os cabelos e se perfumou, colocou uma roupa alegre e jovial, correu de um lado para o outro vistoriando tudo detalhadamente, para que seu amor não encontrasse nada fora de lugar.

O namorado chegou cheiroso usando uma loção especial, quando seus olhos se encontraram parecia que os dois estavam flutuando no ar.

Minha prima logo lhe ofereceu algo para beber e apressou-se a apresentar, algumas guloseimas que ela mesma preparou durante a tarde. Ele elogiou tudo que ela preparou e agradeceu pelo delicioso jantar.

Logo se sentaram e passaram a brincadeiras e sorrisos por um longo tempo. Nos momentos em que puderam ficar sós na sala escutaram um ao outro, sem perder detalhes de sua conversa e sem soltarem as mãos.

Assim ficaram até a despedida, que aconteceu quando meu tio começou a andar de um lado para o outro falando que já estava ficando tarde.

Voltei para minha casa e no dia seguinte perguntei a minha mamãe
- mamãe, quem é o teu namorado?

-Ela sorriu e disse que seu namorado é o meu papai. Eu retruco que não é o meu papai e que a pergunta é séria, mas ela insiste, reafirmando que seu namorado é o meu papai.

Ora, mamãe, como é que teu namorado é o meu papai, se nunca o vi chegar com flores ou chocolates?

Como é que teu namorado é o meu papai, se ele só te dá presentes no teu aniversário e no natal e nunca o vi dar um presente, só por estar chegando a casa?

Como é que teu namorado é o meu papai, se nunca te preparas ou melhoras teu vestir, quando o papai está para chegar a casa depois do trabalho? E nem ele sorri encantado quando olha para ti?

Como é que teu namorado é meu papai , se não corres para ajeitar o penteado ou retocar o Baton, quando ouves o ruído da chegada dele e apenas te voltas para dizer um "alô"

E o meu papai ao invés de dizer "oi meu amor" diz apenas "que dia duro tive hoje", e troca logo de roupa procurando ficar mais confortável em frente à televisão?

Como é que meu papai é teu namorado, se não perguntas o que ele gostaria de jantar e sim exclamas: - o quê quer jantar? -

E quando espero meu papai dizer "que bonita estás", ele pergunta onde está o controle remoto da televisão

Os namorados dizem coisas românticas. Eles dizem "como te amo" ao invés de perguntar "foste ao banco?"

Minha prima e seu namorado não param de se olharem, mas quando mamãe passa em frente da televisão, Papai se inclina para não perder o que está na tela.

Eu acho que ela me disse que eles são namorados, para eu não saber que romperam o namoro logo depois que casaram.

Na verdade, meu papai não tem namorada e minha mamãe não tem namorado,

- que aborrecido isso, são apenas marido e mulher -